quarta-feira, 13 de junho de 2012

vou desenferrujar by Estel@


Estou enferrujada feito prego velho, como aqueles esquecidos no fundo da gaveta.
Quero tudo a tempo e a hora, penso que o mundo vai acabar, ou eu é que vou.
Tolerância, já não tenho muito mais nas filas de banco, nos supermercados, vendo idosos em caixas eletrônicos esquecendo sua senha... ontem mesmo esqueci a minha.
Estou enxergando demais os defeitos alheios.
O sabor da comida, ora sem sal, ora com muito.
O que está acontecendo comigo?
Vou parar, fazer um pit stop na varanda, e refletir fazer uma mea culpa e agir, não esperar o amanhã, que pode ser tarde demais.
Para desenferrujar, fazer um alongamento do corpo para relaxar mas, principalmente alongar a alma e o saber...vou começar.
Posso deixar para amanhã sem culpa, o que não dá para fazer hoje, e seguir a risca o Carpe Diem.
Conversar com na fila, tantas coisas posso aprender, ou rir, emocionar ou simplesmente escutar.
Senha? que senha? Ele esqueceu? eu também inúmeras vezes já esqueci, errei e comecei outra vez.
Comida com muito sal, e daí, não é todo dia e, para quem tem pressão baixa é bom. Coloque o quanto te baste, para não salgar demais a vida.
Para os defeitos alheios, trocar os óculos, se estou enxergando demais, colocar melhores lentes para ver meu interior silenciar e ajustar.
Olhar mais as cores, sentir mais a brisa, porque não tomar chuva, e chacoalhar feito cachorro molhado, partir para ser feliz, e permitir me colocar no lugar do meu amigo e amiga, porque fazemos parte deste mundo que gira...gira...e volta para o mesmo lugar.
stel@
                                        


2 comentários:

✿ chica disse...

Precisamos desenferrujar por dentro e fora...beijos,chica

Zixplus disse...

Amei esse texto!